7 dicas para publicar um bom artigo no LinkedIn [Checklist]

Tempo de Leitura, 6 Min Maxime Parra, 09/08/2021

Escrever um artigo é um processo demorado, no qual muitas vezes é necessário realizar pesquisas aprofundadas para fundamentar suas palavras e demonstrar a sua experiência.

Quando finalmente chegar a hora de publicar seu conteúdo no LinkedIn, você não pode desperdiçar todo esse esforço por causa de algumas práticas inadequadas. Aqui estão sete dicas para publicar seu artigo respeitando as restrições impostas pela primeira rede social para profissionais!

#1 Adicione o título apenas uma vez

A primeira coisa que chama a atenção do editor ao postar um artigo no LinkedIn é a tag de título. A intenção é destacar que o tema do seu conteúdo é importante.

Não há necessidade de que seu título apareça dentro de seu conteúdo: tal prática na verdade duplicaria e interferiria na leitura mais do que qualquer outra coisa. Portanto, reserve o seu título para o espaço disponibilizado e terá o efeito que lhe convém.

A importância do título no artigo do LinkedIn

A tag de título é o suporte para o corpo de todo o seu texto

#2 Dimensione corretamente a imagem da primeira página

Antes mesmo de começar a ler seu artigo, os olhos de seu público serão capturados pela imagem da primeira página.

Para publicar uma ilustração eficaz, várias regras devem ser observadas:

  • Carregue uma imagem em alta definição. Uma imagem pixelizada tende rapidamente a danificar a impressão de sua marca, pois é considerada pouco profissional: portanto, evite fotos amadoras!
  • Otimize o tamanho do arquivo de imagem. O ideal é encontrar um compromisso entre a qualidade de uma imagem e seu peso. Às vezes, pode ser uma boa ideia usar um software de processamento de imagem como o Photoshop.
  • Cortar ou recortar a imagem. Uma vez que a imagem é carregada, o LinkedIn oferece dois tipos de recorte, ou seja, o formato de “largura total” ou o formato “reorientado”. Se essas duas opções não lhe atenderem, considere cortar sua arte antes de importá-la.
  • Permaneça no tema. Uma imagem atraente é boa, uma imagem com significado é melhor! Para servir ao seu artigo, a ilustração deve resumir sua intenção e refleti-la claramente. Infográficos e tabelas complexas para o corpo do seu conteúdo também podem ser funcionais e manter o caráter estético.
  • Respeite a identidade visual da sua marca. Como um artigo deve fazer parte de uma estratégia editorial de longo prazo, a manutenção de certos sinais distintivos (cor, logotipo, tom da imagem) permitirá que você torne o seu conteúdo mais reconhecível e retenha o seu público.

Enfim, o LinkedIn oferece espaços para você escolher a fonte e atribuir uma legenda à imagem escolhida. Esses recursos não estão presentes à toa: utilize-os para tornar explícito o link entre a ilustração e o corpo do texto que se segue.

Opções de enquadramento da imagem no LinkedIn.

Perceba que no momento do upload da imagem existem duas opções de enquadramento.

#3 Cuide da formatação do corpo do texto

Exceto que o LinkedIn não dá acesso a todos os parâmetros de fonte (estilo, tamanho, espaçamento, cor, etc.), as regras para escrever seu artigo são mais ou menos as mesmas para qualquer conteúdo on-line digno desse nome.

Concretamente, quatro cuidados devem ser levados em consideração, a saber:

  • Aplique a marcação apropriada a seus títulos e subtítulos. As tags “Título 1” e “Título 2” irão ajudá-lo a estruturar seu artigo de uma forma mais legível, ao mesmo tempo em que enfatizam a linha comum de seu raciocínio.
  • Evite quebras de linha duplas inesperadas. Outro elemento chave para manter uma estrutura equilibrada é o espaçamento entre os parágrafos. Vital para ventilar seu conteúdo e torná-lo mais fácil de ler, certifique-se de que ele permaneça consistente entre cada bloco. Também tome cuidado para não deixar nenhum espaço desnecessário no final do artigo!
  • Aproveite a ferramenta “Aspas”. Este recurso é muito eficaz para quebrar a linearidade do seu artigo; além disso, oferece a possibilidade de resumir sua ideia em uma única frase ou sustentar seu ponto de vista.
  • Aproveite os efeitos. O próprio corpo do texto poderá ganhar contraste através da aplicação de negrito, itálico e sublinhado. No entanto, tome cuidado para usar esses efeitos de fonte com moderação e de acordo com um regulamento editorial predefinido.
O kit de ferramentas para gerenciar sua fonte no LinkedIn

O kit de ferramentas para gerenciar sua fonte no LinkedIn

#4 Taguear as partes interessadas


Para otimizar o potencial viral de seu artigo, é possível identificar todas as pessoas nele citadas. Funcionários, eventos, clientes … Qualquer entidade presente no LinkedIn pode ser identificada com o símbolo “@”.

Na medida em que cada parte interessada citada se sente envolvida em seu conteúdo e/ou próxima ao seu negócio, é mais provável que seu artigo seja compartilhado e atinja um público mais amplo e provavelmente também se interesse.

#5 Pensar nas Hashtags

Mesmo o melhor artigo do mundo não tem chance de alcançar o público certo se não for direcionado. É importante colocar sua postagem no contexto ideal, para isso, recomenda-se o uso de hashtags “#”.

Graças a esta ferramenta, é possível que o editor identifique em seu texto eventos e temas mais precisos para divulgar o seu artigo a uma audiência do LinkedIn, que provavelmente está interessado em seu conteúdo.

É bom saber

Certifique-se de usar a hashtag com moderação e de preferência no final do artigo para não sobrecarregar o conteúdo durante a leitura.

#6 Evite links de saída

Configurar os links externos pode afetar a visibilidade do seu artigo, já que o LinkedIn tende a penalizá-los quando estão presentes em seus artigos.

Toda a filosofia do LinkedIn destaca a expertise de empresas e profissionais que decidem publicar conteúdo ali. Assim, só ganhando a confiança dos seus leitores é que eles poderão decidir descobrir se o seu perfil ou página da empresa está com mais profundidade.

Portanto, se você deseja integrar links externos para fins de conversão, existem três soluções disponíveis:

  • Escreva o primeiro comentário do seu artigo incluindo os redirecionamentos (link) desejados;
  • Mantenha suas frases de conversão comercial (CTAs) em seu perfil ou página de negócios (isso garantirá que seus clientes em potencial já estejam qualificados, pois eles acessam sua página ou perfil por conta própria);
  • Reserve CTAs para certas postagens, menos frequentes, com propósitos abertamente comerciais.

#7 Escolha o momento certo

Publicar conteúdo não é apenas escrever um artigo de qualidade e depois publicá-lo para qualquer um que tenha a chance de topar com ele: trata-se antes de estabelecer e respeitar uma carta editorial completa na qual você se coloca à frente de seu público.

Portanto, pinte um retrato de seu leitor e tente identificar não apenas o conteúdo que provavelmente despertará seu interesse, mas também os dias e horários de publicação mais adequados aos seus hábitos de visualização no LinkedIn.

Mesmo que seu conteúdo deva fazer o leitor querer saber mais sobre seu perfil, é você quem deve primeiro atingir o seu público. Portanto, é necessário conhecê-lo bem de antemão para adaptar sua estratégia de publicação.

Além disso, a identificação de um dia e hora padrão para publicação permite que você ritualize seu calendário editorial, o que permitirá:

  • seu público se acostumar com este ritmo de postagem;
  • empresa ou você mesmo ser responsivo ao responder a comentários (responder a perguntas, lidar com objeções, etc.).

 

Maxime Parra